ABS nos tratores: agricultores europeus contra novas regras

A intenção da Comissão Europeia de tornar obrigatória a introdução do anti-lock braking system, vulgarmente denominado de ABS, está a merecer uma forte reação negativa por parte dos agricultores e dos fabricantes de tratores, que consideram um custo elevado e que não se justifica.

Esta obrigatoriedade já está em vigor para tratores que ultrapassem a velocidade de 60 km/hora, mas a Comissão quer estendê-la a tratores com velocidades compreendidas entre os 40 km/hora e os 60 km/hora.

Está a decorrer um estudo sobre os custos/benefícios desta medida e a decisão deve ser tomada no segundo semestre de 2017.

A associação europeia dos fabricantes de máquinas agrícolas (CEMA) acusa a Comissão de querer tratar os tratores agrícolas como automóveis e vai mais longe, ao afirmar que com uma taxa média de renovação das frotas de 1,7% ao ano é preciso esperar mais de vinte anos para evitar um acidente fatal.

A introdução do ABS pode levar a um aumento do preço do trator em 5.000 euros, o que, não só preocupa os agricultores, mas também o CEMA, que teme uma baixa de vendas, devido às últimas crises que o setor agrícola tem atravessado.

O COPA-COGECA também se mostrou muito céptico em relação a esta medida, pois considera que não existem evidências técnico-científicas que a justifiquem.

Fonte: Agroinfo