Viniportugal: Sector está demasiado concentrado em alguns mercados de exportação

A Viniportugal, encarregue da promoção dos vinhos portugueses, entende que o sector está demasiado concentrado em determinados destinos de exportação e deve «desbravar outros mercados» onde pode criar mais valor através da diferenciação.

Em declarações à agência Lusa à margem do Fórum Vinhos de Portugal, que decorre na Curia, o presidente da Viniportugal, Jorge Monteiro, destacou o potencial de mercados como o Japão, Macau, Singapura, Colômbia, Venezuela, Nigéria, Marrocos, Moçambique e Rússia, para onde as exportações de vinhos portugueses são ainda residuais.

«Identificámos que, na exportação de vinhos, Portugal se especializou num relativamente reduzido número de mercados. O que pretendemos é mostrar que há outros mercados que, embora não tenham grande dimensão, valorizam bem o vinho e têm uma dimensão compatível com a das nossas empresas, sendo até, alguns deles, relativamente próximos», afirmou Jorge Monteiro.

«Portanto, acrescentou, em vez de andarmos todos a trabalhar os mesmos mercados, competindo muitas vezes por via dos preços, podemos trabalhá-los por via do argumento da diferenciação e da diversidade».

Para ler aqui.