Agrobiofilm é nome da invenção portuguesa para revolucionar a agricultura na Europa

Em vez de petróleo, amido de milho e óleos vegetais. É disto que é feito o plástico biodegradável desenvolvido pelo consórcio português Agrobiofilm, liderado pela Silvex, para aplicação na agricultura. Demorou três anos e 1,5 milhões de euros a ser desenvolvido e já está à venda em Portugal, Espanha e França.

Esta inovação portuguesa vem resolver um problema crónico da agricultura: é que a utilização de películas de polietileno (à base de petróleo) para cobrir os solos tem efeitos secundários, com impactos ambientais significativos durante e após o ciclo de cultura. Para evitar a contaminação, o plástico utilizado tem de ser biodegradável, isto é, degradar-se sozinho e sem impacto no ambiente.

Para ler aqui.