Uso de extrato de frutos de crambe

crambe

Por: Jeisa Caroline Baseggio/Ana Paula Mourão Simonetti/Caroline Beal Montiel

Centro Universitário da Fundação Assis Gurgacz.

Avenida das Torres, 500, Loteamento FAG, Cascavel

Paraná, Brasil

Resumo

Neste estudo avaliou-se o potencial alelopá­tico de extratos de frutos de crambe no con­trolo infestante de azevém anual, na região de Cascavel, Sul do Brasil. O ensaio foi realizado em estufa agrícola, com delineamento expe­rimental completamente casualizado, em fa­torial e 3 repetições.

O extrato de crambe foi aplicado em duas épocas (0 e 15 dias) e, em 4 níveis de concentração (0, 2, 4 e 6%) em cada época de aplicação. Avaliou-se, o afilhamento do azevém, altura das plantas, massa fresca e massa seca, tamanho das panículas e número de sementes.

Os resultados obtidos mostraram que as diferentes concentrações de extrato de crambe não influenciaram a fase vegetativa do azevém.

Todavia, o extrato de crambe à con­centração de 4% e a aplicação aos 15 dias au­mentou o tamanho das panículas e o número de sementes de azevém, comparativamente à aplicação de crambe em outras concentrações e na mesma época de aplicação.

Nota: Este artigo foi publicado na edição n.º 20 da Revista Agrotec. Para aceder à versão integral, solicite a nossa edição impressa. Contacte-nos através dos seguintes endereços:

Telefone 225899620

E-mail: marketing@agrotec.pt