Projeto SmartFarmer

Apelo ao investimento por alunos da Nova SBE

smartfarmer

Somos um grupo de estudantes de economia e gestão da Nova School of Business and Economics, Lisboa, atualmente no último semestre de licenciatura. Em parceria com o SmartFarmer, estamos a desenvolver um projeto no âmbito da disciplina de Implementação de Projetos com Impacto, tendo por objetivo a angariação fundos para um projeto da organização.

O SmartFarmer é uma organização que permite o uso de tecnologia com fim a ajudar pequenos agricultores em Portugal a aumentar os seus lucros, bem como em inúmeros outros aspetos. É um mercado eletrónico de produtos hortofrutícolas que reduz a dificuldade que os mesmos têm em chegar ao mercado, permitindo, por georreferenciação, a ligação direta entre produtores e consumidores de modo às transações ocorrerem sem intermediários.

Esta iniciativa:

• Permite ao produtor a reversão, a seu favor, da margem que habitualmente ganharia o distribuidor;

• Permite a redução dos prazos de pagamento ao agricultor (de até 120 dias para 3 dias);

• Permite a agregação automática de pequenas ofertas de diferentes produtores como resposta a uma procura de elevada quantidade (no respeito das regras de contratação pública, se for o caso);

• Permite aos clientes o consumo de produtos frescos, locais e rastreáveis;

• Combate a pluriatividade e plurirrendimento de pequenos agricultores;

• Cria uma previsão da procura por parte dos agricultores, permitindo a redução de desperdícios na produção (valores que, neste momento, rondam as 450 toneladas);

• Reduz, em 11%, aa pegada carbónica relacionada com circuitos longos de distribuição;

• Incentiva a inovação.

É importante realçar que estes agricultores representam 7.5% da população nacional, sendo que 80% das explorações agrícolas são em nome individual.

Com vista a confirmação da viabilidade da iniciativa, foi desenvolvido um projeto piloto (a desenvolver em 2 regiões: Beira Interior e Ribatejo/Lisboa) que será utilizado para criar a tração e a escala necessárias que validarão o plano de negócios do SmartFarmer no longo prazo. Este plano prevê um custo total de 503 mil euros (repartido por três períodos diferentes), utilizados posteriormente na implementação da solução e novas funcionalidades, expansão territorial e apoio às soluções logísticas. Para a sua concretização, é necessário um investimento complementar de 25.000€, com fim a cobrir os restantes custos associados. O respetivo EBITDA, estimado no referido plano de negócio, ao final de 5 anos, equivale a aproximadamente 1.720.000 euros. O SmartFarmer estimou dois modelos diferentes de remuneração: o primeiro, com um payback period de 54 meses (TIR=15%) e o segundo, com um payback period de 60 meses (TIR=13%).

Para informações adicionais, visite o site www.smartfarmer.pt.

Para investir, bastará manifestar interesse entrando em contacto com o SmartFarmer (através do e-mail smartfarmer@oikos.pt), que terá o maior prazer em negociar consigo os termos e as contrapartidas.

Beatriz Cipriano, Beatriz Rodrigues, Catarina Ferreira, Catarina Simões, Filipe Martins, João Delgado e Mariana Carvalho.