"Mancha negra” entra para lista de pragas prioritárias na UE

A Direção Geral de Saúde e Segurança Alimentar da Comissão Europeia colocou o Phyllosticta citricarpa, fungo causador da designada doença "mancha negra", entre as 20 pragas e doenças mais graves, tendo em conta impacto económico, social e ambiental.

mancha negra

Texto: Ana Catarina Monteiro

A praga denominada Phyllosticta citricarpa passou a constar da lista de doenças ou pragas prioritárias na Europa.

A medida surge depois da recente detecção do fundo em produtos vindos da Tunísia e tem consequências em relação à informação ao público, inquéritos, planos de contingência, exercícios de simulação, planos de ação para a erradicação e co-financiamento de medidas por parte da União Europeia.

As 20 pragas e doenças que atualmente compõem a lista foram selecionadas a partir de um estudo desenvolvido nos últimos anos pela Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA) e pelo Centro de Pesquisa Conjunta.

Em janeiro de 2018, a EFSA não confirmava a presença desta praga entre os estados-membros, mesmo após relatos de o fundo patógeno ter sido detetado em pomares domésticos em Portugal, Malta e Itália, embora sem qualquer evidência da doença em nenhum dos locais.