FacebookLinkedin

Agrotec

I CONGRESSO NACIONAL DO MIRTILO

congresso mirtiloSEVER DO VOUGA

28 e 29 de junho 2013

O I Congresso Nacional do Mirtilo vai decorrer em Sever do Vouga nos dias 28 e 29 de junho (sexta-feira e sábado). O evento, que pretende ser uma referência no debate e partilha de conhecimentos relativos à produção e comercialização deste pequeno fruto em Portugal, irá trazer a Sever do Vouga especialistas nacionais e internacionais para discutir um conjunto de aspetos técnicos relacionados com esta cultura.

Entre os oradores já confirmados estão o norte-americano David Bryla, investigador da Universidade de Oregon, Andrés Armstrong, do Comité de Arándanos do Chile, o espanhol Juan Carlos García Rubio e o holandês Piet Meerkerk. De Portugal, estão confirmadas, entre outras, as presenças de Adelina Freitas, da Fresh Factor, Arnoldo Heeren, da Driscoll’s, Bernardo Horgan, da Beirabaga, Humberto Teixeira e Lídia Agrela, da Hubel, Nuno Anjo, da Randstad, Pedro Brás de Oliveira, do INIAV, e Sofia Rosendo, da Sudoberry.

O I Congresso Nacional do Mirtilo resulta de uma organização conjunta da AGIM, Espaço Visual, IPV, DRAP-N, DRAP-C, INIAV, Agrotec e Naturalfa e vai realizar-se em simultâneo com a VI edição da Feira do Mirtilo, que vai decorrer entre 27 e 30 de junho em Sever do Vouga.

No final deste ano, as plantações de mirtilos em Portugal irão atingir os mil hectares. Segundo várias previsões, o crescente aumento do número de plantações que atualmente se verifica levará a que a produção deste pequeno fruto venha a atingir as quatro mil toneladas anuais em 2018, a maioria destinadas à exportação para países da União Europeia.

O mirtilo surgiu em Portugal há cerca de 20 anos, na região de Sever do Vouga. Atualmente é neste concelho que se registam as maiores áreas de cultivo de mirtilo. Contudo, a produção deste fruto tem vindo a ganhar adeptos de norte a sul do país devido à sua rentabilidade, a uma maior disponibilidade de mão-de-obra e à entrada de jovens agricultores.

De facto, e segundo dados do Ministério da Agricultura, o setor da produção e comercialização do mirtilo já é responsável por mais de 36 milhões de euros de exportações e, segundo algumas previsões, poderá ultrapassar a barreira dos 50 milhões de euros dentro de cinco anos, podendo chegando aos 215 milhões de euros em 2023.

O mirtilo é um fruto silvestre com um sabor distinto, vastamente conhecido pelas suas propriedades medicinais. É um poderoso antioxidante e é conhecido por muitos como “o fruto da juventude” habitualmente usado no tratamento de algumas infeções. Além de várias vitaminas, o mirtilo é rico em sais minerais, magnésio, potássio, cálcio, fósforo, ferro, entre outros elementos. Também no mundo da culinária, assume-se como um fruto extremamente versátil capaz de compor qualquer tipo de prato.

Veja aqui a informação sobre os oradores e o programa provisório: congresso_imprensa