Escola de Pastores já iniciou atividades

Decorreu, no passado dia 23 de setembro, na Escola Superior Agrária de Castelo Branco, a Sessão Pública que marcou o início da Escola de Pastores.

A iniciativa, que é integrada no Programa de Valorização da Fileira do Queijo da Região Centro, devido ao seu grau de interesse, levou à adesão de mais de cinco dezenas de jovens pastores.

A sessão contou com Cláudia Domingues Soares, Presidente da InovCluster, João Luís Monney de Sá Paiva, Presidente do IPV, António Fernandes, Presidente do IPCB, Luís Correia, Presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, e de António Fernandes, Presidente do IPCB.

Durante a sessão, foi "reforçada a importância e o impacto que este projeto já está a criar, valorizando e dotando os pastores, considerados a base da fileira do queijo, de novos e mais adequados conhecimentos", como é possível ler-se no comunicado emitido pela organização.

A formação realizar-se-á na ESACB (Escola Superior Agrária de Castelo Branco) e ESAV (Escola Superior Agrária de Viseu), mas também em explorações agropecuárias de Castelo Branco, Fundão, Penela, Oliveira do Hospital, Gouveia e Viseu, tendo oficialmente começado no dia 24 de setembro. 

A frequência na Escola de Pastores não possibilita o usufruto de uma bolsa, mas sim a candidatura a um prémio de cinco mil euros (Vale Pastor), estando este disponível para quem concluir o curso com sucesso e se instalar na atividade pastorícia no prazo de 6 meses após a conclusão do mesmo.