“Bagas de Portugal” quer promover gestão sustentável da produção de mirtilos

A Cooperativa Bagas de Portugal integra o grupo operacional que prepara um documento científico para a gestão sustentável da produção de mirtilos, numa iniciativa que ambiciona resolver os principais constrangimentos identificados pelos produtores.

Designado por “Ecomirtilos - Gestão sustentável da produção de mirtilos no Norte de Portugal” o documento visa estudar o aumento da eficiência dos recursos na produção e a consequente melhoria da qualidade do fruto.

«A nossa tarefa vai ao encontro do que preconiza o Programa de Desenvolvimento Rural (PDR2020), promovendo a criação de grupos operacionais destinados a apoiar a Inovação no setor agrícola nacional, no quadro da Parceria Europeia para a Inovação (PEI) para a produtividade e sustentabilidade agrícola», afirma o presidente da Cooperativa Bagas de Portugal, Paulo Lúcio Costa Gomes, num comunicado divulgado pela cooperativa.

«Pretendemos, no fundo, melhorar a eficiência do ecossistema através da gestão sustentável dos recursos naturais, apoiada em novas tecnologias, de forma a obter uma produção rentável e segura, ao nível ambiental dos consumidores», explica.

Para Paulo Lúcio Costa Gomes, «estes trabalhos de cooperação, traduzido no futuro num plano de ação, são cruciais nesta fase de crescimento da fileira e respondem a problemas concretos ou oportunidades que se colocam à produção».

A iniciativa reúne investigadores da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), a Biobaga e a Naturpassion, e pretende resolver os principais constrangimentos identificados pelos produtores na produção de mirtilo.

A Cooperativa Bagas de Portugal nasceu em janeiro deste ano, a partir de um grupo de produtores de pequenos frutos oriundo de vários pontos do país, e tem como objetivo diferenciar-se em áreas como a conservação, armazenagem, transformação, promoção, produção, importação, exportação e qualidade do fruto e seus derivados, e são um dos entrevistados da Pequenos Frutos nº 14, que já se encontra nas bancas.

Fonte: Agronegocios.eu