XI Jornadas do Hospital Veterinário Muralha de Évora foram um sucesso

Considerado um dos eventos mais importantes, a nível Ibérico, na área da produção pecuária e equinos, reafirma-se a cada ano como um evento de sucesso.

evora

Falamos das Jornadas do Hospital Veterinário Muralha de Évora, que este ano reuniu cerca de 700 participantes, entre os quais mais de 300 produtores pecuários/equinos.

Pela primeira vez houve quatro salas a funcionar em simultâneo: sala de ruminantes, sala de equinos, sala do porco alentejano e sala de comunicações livres, para além da II Edição do concurso de pósteres científicos e 11 workshops.

Na sessão de abertura, Maria do Carmo Caetano, Diretora de Serviços de Alimentação e Veterinária da Região Alentejo e Jorge Cid, Bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários.

Foram dois dias em que vários interessados do setor, debateram temas como a preparação do vitelo para a venda, exportação, criar em Portugal inovando com o mundo, identificação eletrónica de bovinos, mudanças de hábito do consumidor e desafios ao consumo de carne, gestão reprodutiva de ovinos e a produção de insectos.

O primeiro dia de jornadas culminou com uma mesa redonda sobre “Qual o Futuro da produção de carne?”, onde contámos com a presença da Sonae, Raporal, Monte do Pasto, Carnalentejana, Assoc. Aberdeen Angus Portugal e de Lorenzo Lasater, neto do fundador de uma raça de carne americana – Beff master, que começou agora a ser difundida em Portugal, e «promete modernizar a produção de carne bovina».

Marcou ainda presença Iñaki Espinosa, médico veterinário especialista em bovinos de carne e muitos outros oradores de referência nacionais e internacionais.

Na sala dedicada aos equinos os critérios de escolha dos progenitores foram o tema em foco durante a manhã. À tarde estiveram em destaque componentes do maneio equino que revisam potenciar o futuro da produção equina. Na temática do comportamento destacou-se a presença de Alfonso Aguilar.

O I Seminário Ibérico do Porco Alentejano, organizado em parceria com a Associação Nacional Criadores do Porco Alentejano (ANCPA), com a Associação de Criadores de Porco Alentejano (ACPA) e com a Sociedade Cientifica de Suinicultura (SCS) superou todas as expectativas, salienta a organização, semdo que foram debatidos temas como a produção e a sanidade do porco alentejano.

O tema central no bloco da sanidade foi a Peste Suína Africana, uma doença que se atingir o país será um flagelo para os suinicultores.

No âmbito da 2ª edição do concurso de pósteres científicos “Transferência de conhecimento: da investigação à prática” foram apresentados 19 trabalhos nas áreas de ruminantes (carne, leite e lide), equinos e silvestres.

O HVME atribuiu aos vencedores da melhor comunicação livre e do melhor póster o prémio monetário de 300 e 200 euros respetivamente, como forma de incentivo à investigação científica na área da saúde animal.

As XII Jornadas já têm data: dias 6 e 7 de março de 2020.