Viniportugal: exportações chegam aos 737 milhões de euros

O presidente da ViniPortugal, Jorge Monteiro, disse prever fechar o ano de 2016 com o valor das exportações de vinho a ficar perto dos 737 milhões de euros, apesar das «grandes perdas» registadas no mercado de Angola.

«Apesar da queda acentuada registada em Angola, contamos chegar ao final do ano com valores muito próximos dos do ano passado. No ano passado fechámos com cerca de 737 milhões de euros em exportações e a expectativa para este ano é fecharmos muito perto deste valor», revelou, citado pela Lusa.

Jorge Monteiro explicou que o mercado de Angola tem atravessado «um momento muito complicado», com Portugal a perder, nos últimos dois anos, cerca de 70 milhões de euros em exportações no setor dos vinhos.

«Se olharmos para as exportações globais, estamos com uma queda de 2,7%, ou seja, uma queda de 13 a 14 milhões de euros», acrescentou.

Apesar da queda acentuada no mercado angolano, Jorge Monteiro estima que o valor das exportações deste ano seja idêntico ao de 2015 devido ao crescimento em mercados alternativos e ao aumento do preço médio.

«Em quase todos os mercados estratégicos estamos a crescer e isso é o que nos tem permitido encontrar mercados alternativos ao de Angola. Isto significa que o setor dos vinhos tem uma resiliência e uma dinâmica bastante elevada, pois não é fácil perder 70 milhões de euros em dois anos num mercado e ir buscá-los a outros», evidenciou.

Sobre o maior destino dos vinhos portugueses, o presidente da ViniPortugal informa que se trata da França, por causa do vinho do Porto.

Quanto aos mercados no Oriente, nomeadamente, China, Japão e Coreia, a aposta «é feita numa lógica de longo prazo». «Enquanto nos Estados Unidos se fala de 75 milhões de euros em exportações, na China são 12 milhões e no Japão 5 milhões: não tem a mesma expressão, mas tem taxas de crescimento muito interessantes», concluiu.