UE reforça controlo aos limões provenientes da Turquia

Para a atual campanha 2016/2017, que teve início em setembro, os limões provenientes da Turquia forma incluídos pela Comissão Europeia no Anexo 1 do Regulamento (CE) nº669/2009, ao considerar que se tratava de um produto de risco devido à presença de resíduos de pesticidas.

Esta decisão foi aprovada por todos os Estados-membros, tendo em conta a detecção durante 2015 de 10 lotes que continham resíduos elevados de uma substância proibida na União Europeia (UE) e também informações da Agência Alimentar e Veterinária da União Europeia, que confirmam as graves deficiências do controlo oficial turco de produtos fitossanitários.

Durante os meses de setembro e outubro, a UE confirmou na base de dados RASFF cinco alertas sanitários de limões turcos que foram rejeitados em pontos fronteiriços europeus.

Trata-se de um caso na Grécia e quatro na Bulgária, com deteções de resíduos de clorpirifos em concentrações superiores ao dobro do limite máximo autorizado pela normativa comunitária.

Como resultado do elevado número de casos, a Comissão Europeia decidiu, esta semana, modificar as condições de importação dos limões turcos e reforçar os controlos na fronteira, aumentando a frequência dos atuais 10% até 20%.

Na prática, esta medida significa que dois em cada 10 camiões de limões turcos serão inspecionados na fronteira comunitária. O novo sistema de controlo entra em vigor a 1 de janeiro de 2017.

Fonte: Agrodigital