UE: Mortalidade das Colmeias está a Decrescer

A Comissão Europeia acaba de publicar o relatório final do projeto EPILOBEE 2012-2014, levado a cabo pelo Laboratório de Referência de sanidade apícola da UE para analisar as perdas de colmeias. Os resultados mostram uma importante descida na taxa de mortalidade entre os invernos 2013 e 2014. Ainda que estes resultados são positivos, deverão ser tomados com precaução e será necessária uma maior investigação, aponta o relatório.

No estudo participaram 17 países da UE e observaram-se grandes diferenças entre eles. O clima pode ter sido um fator de influência. No inverno 2012-13, a taxa de mortalidade oscilava entre 3,2% de Estónia até 32% da Bélgica. Na maior parte dos principais países produtores (Portugal, Espanha, França, Alemanha, Polónia), a mortalidade oscilava entre 10 e 16%.
Um ano depois, no inverno 2013-14, a taxa de mortalidade reduziu-se na maior parte dos países, e o intervalo de amplitude entre as taxas máxima e mínima diminuiu, variando entre 3,2% na Estónia e 15,4% na Suécia.

Excetuando a França, onde a mortalidade não variou entre os dois anos e manteve-se em torno dos 14%, no resto dos principais paises produtores, a mortalidade reduziu-se para metade, oscilando entre 4,5% na Polónia e 7% em Portugal.
Espanha registou uma taxa de mortalidade de 5,5%. Em Itália e na Grécia, a mortalidade decresceu ligeiramente,ficando um pouco abaixo dos 5,5% e 6,5% registados no ano anterior, respetivamente.

Ler aqui.