UE implementa medidas de emergência contra o vírus do fruto rugoso castanho do tomateiro

Depois da presença da praga ter sido confirmada na Itália e na Alemanha, a Comissão Europeia faz agora os possíveis para evitar a propagação.

A informação foi conhecida através da Decisão de Execução (UE) 2019/1615, publicada no Jornal Oficial da União Europeia, no passado dia 26 de setembro. No documento, são estabelecidas normas e procedimentos de emergência para evitar a introdução e a propagação no território europeu. 

Agora, os Estados-Membros devem realizar prospeções anuais para detetar a presença do organismo nos seus territórios. A abordagem desejada é a proativa. 

A DGAV (Direção Geral da Veterinária e Alimentação) alertou  para as implicações desta decisão nas plantas para plantação, incluindo as sementes, de Solanum lycopersicum L. e Capsicum annuum.