Tradição de desidratar fruta é negócio que começa a conquistar consumidores

O método tradicional do passado de desidratar fruta, para a ter em épocas de escassez, está a transformar-se em Portugal num negócio que começa a conquistar consumidores pela forma alternativa, crocante e divertida de a consumir.

A experiência dos antepassados levou um produtor de maçãs e peras da região Oeste a criar uma empresa e a abrir há um ano uma unidade fabril no Bombarral.

«A minha avó fazia fruta desidratada» num processo que consiste em «retirar água da fruta, colocando-a em tabuleiros para secarem ao sol. Como estava ligado ao sector da produção de fruta fresca, percebi que esta área, que já existia noutros países, não estava muito desenvolvida em Portugal», explicou João Azevedo, sócio-gerente da Azevagro.

O empresário decidiu avançar, então, para um projecto que consiga combater «a obesidade infantil e o problema das crianças não comerem fruta», criando produtos naturais, como pedaços crocantes ou gomas de pera e maçã que, em muitos casos, ganham formas divertidas.

Para ler aqui.