Rússia: produtores propõem inspeção total a frutas e legumes importados

Na política interna russa foram recentemente realizadas duas propostas que prometem causar alguma polémica no resto do mundo. A União Nacional de Produtores Hortofrutícolas da Rússia pediu uma inspeção a 100% aos frutos e legumes importados, porque os Limites Máximos de Resíduos dos produtos inspecionados são muito altos, segundo aquela organização.
Paralelamente, foi efetuada uma outra proposta, apelando à colocação de um símbolo obrigatório em produtos que contenham Organismos Geneticamente Modificados (OGM).

Rússia propõe símbolo anti-OGM

Dois advogados russos conceberam uma proposta para colocar um símbolo de aviso nos produtos que contenham produtos OGM ou outras adições artificiais. Os promotores querem que a marca se assemelhe aos maços de cigarros. Na Rússia, existe alguma preocupação na utilização e comercialização de OGM. No final do ano passado, a Rússia já tinha restringido o uso de OGM.

Inspeção total a Frutas e Legumes

A União Nacional de Produtores Hortofrutícolas, em vigor desde 2014, pediu ao governo para realizar inspeções totais às frutas e legumes importados. De acordo com a organização, este pedido ocorre devido à concorrência desleal: 20% dos tomates, pepinos e feijões têm Limites Máximos de Resíduos muito altos, e estes produtos contêm aditivos químicos que prolongam artificialmente a vida dos frutos e reduzem os custos. De acordo com estatísticas oficiais, apenas 1% dos produtos importados excede as normas. Cerca de 10% das importações são atualmente inspecionadas mas a organização quer aumentar esta percentagem para o máximo.

UE e EUA levantam temporariamente sanções à Bielorrússia

O final de outubro trouxe o fim temporário a um variado número de sanções europeias à Bielorrússia. Nos próximos 4 meses, as sanções contra o presidente bielorrusso e outras 170 sanções individuais foram levantadas.