Produtores querem que figueira-da-Índia seja reconhecida como planta frutícola

Produtores de figo da Índia (tabaibo) lançaram uma petição “online” para que a figueira-da-Índia, semelhante a um cato, seja reconhecida como planta frutícola com interesse agrícola e económico para Portugal, disse à agência Lusa o mentor da petição.

figo indiaMário Nunes, que é também presidente da Associação de Produtores Portugueses do Figo da Índia (APROFIP) esclareceu que a petição tem o intuito de divulgar as potencialidades da planta e do fruto, potenciar a criação de pomares de figueira-da-Índia e, a médio prazo, conseguir o desenvolvimento de unidades de transformação do fruto, da palma e das grainhas.

A figueira-da-Índia, considerada uma planta invasora e característica das regiões semiáridas, já está a ser aproveitada industrialmente em vários países do mundo, sendo que, além do fruto, também a palma (folha) pode ser confeccionada como legume ou transformada em ração para animais e as grainhas podem ser usadas na indústria cosmética.

Mário Nunes estima que existam entre 120 a 150 hectares de pomar de figueira-da-Índia em Portugal, a maioria ainda em fase de maturação, que deverá ser atingida entre 2015 e 2016, altura em que cada hectare poderá render 15 a 20 toneladas de fruto, que pode ser comercializado fresco ou transformado.

Para ler aqui.