OXYION: tecnologia para alargar vida comercial dos frutos

Alargar a vida comercial dos produtos hortofrutícolas, garantindo a sua segurança e qualidade alimentar sem o uso de substâncias químicas, é o objetivo do projeto tecnológico OXYION. Concretamente, a aplicação desta tecnologia permite, por exemplo, alargar num mínimo de 50% a vida comercial de morangos e frutos vermelhos, reduzir a contaminação bacteriana por Listeria monocytogenes em pimentos em 99% em menos de uma hora, ou diminuir a contaminação por E. coli e Salmonella em espinafre em 90% no espaço de uma hora. Esta tecnologia foi validada para a Europa pelo Centro Tecnológico espanhol, a Ainia.
Esta inovação supõe um grande avanço no campo da descontaminação ambiental e inocuidade de produtos hortofrutícolas frescos que, de maneira totalmente limpa, transforma o ar num eficiente veículo de higienização. Em concreto, o sistema OXYON paralisa a ação dos microrganismos que afetam habitualmente as frutas e verduras frescas, mediante a ativação de oxigénio do ar, conseguindo alargar a sua vida útil sem alterar as propriedades organoléticas.

A apresentação desta inovadora tecnologia realizou-se pela primeira vez na Europa, depois dos excelentes resultados obtidos na indústria hortofrutícola dos Estados Unidos e América do Sul, durante umas jornadas sobre Melhoria da Segurança e Qualidade Microbiológica de Alimentos Frescos.

Solução tecnológica para colocar um travão a importantes perdas no setor hortofrutícola

O setor agroalimentar e da distribuição, assim como os consumidores, enfrentam perdas de até 30% nos países desenvolvidos, devido ao facto de as frutas e legumes serem produtos perecíveis e muito vulneráveis, que estão expostos à contaminação e à proliferação de microrganismos patógenos e que originam importantes danos na saúde dos consumidores.

Algumas bactérias como a Salmonella, Listeria monocytogenes, Escherichia coli enterotoxigénica ou o vírus da Hepatite A, atacam as frutas e legumes durante as fases de colheita, manipulação, armazenamento e embalamento de frutas. A higienização integral do ambiente onde se armazenam e manipulam estes produtos frescos, através de um processo limpo que ativa o oxigénio do ar, permite reduzir os danos produzidos pelos microrganismos e alargar a sua vida comercial, reduzindo consideravelmente as perdas económicas.

Tecnologia limpa contra a atuação dos microrganismos

Os métodos tradicionais para combater a presença deste tipo de microrganismos baseiam-se no uso de produtos químicos. As tecnologias alternativas atuais para assegurar a qualidade e inocuidade sanitária dos alimentos e prolongar a sua vida útil, baseiam-se no uso de sistemas de destruição ou inativação bacteriana, através da aplicação de altas pressões, campos elétricos ou a utilização de radiação ultravioleta ou ultrassons. Sem embargo, apenas um número reduzido destas tecnologias foi implantada no mercado e reduz de forma eficaz a perda de produtos hortofrutícolas.
Esta nova tecnologia, baseada na ativação do oxigénio do ar, permite inativar os microrganismos, evitando que prejudiquem as frutas e legumes frescos. Por outro lado, diminui a desidratação dos produtos, aumentando a sua vida útil, especialmente na etapa da comercialização.

Ler aqui.