OIT recomenda que Moçambique dê prioridade a agricultura e indústria

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) defende que o governo moçambicano deve apostar mais na agricultura, indústria transformadora e comércio para promover emprego, porque o sector de recursos naturais de capital intensivo, embora constitua um acréscimo substancial ao Produto Interno Bruto (PIB), gera poucos empregos, apesar de criar mais receitas.

Esta recomendação foi defendida quinta-feira, em Maputo, durante um seminário subordinado ao tema “Politicas Macroeconómicas Favoráveis a Criação de Emprego”, organizado pela OIT, em parceria com o Instituto de Estudos Sociais e Económicos (IESE).

«O sector dos recursos naturais, não sendo suficiente para a criação de empregos, sobretudo em Moçambique, surge a necessidade de contar com outros sectores, particularmente para empregos assalariados estáveis», disse Iyanatul Islam, quadro sénior do Departamento para as Políticas de Emprego da OIT.

Para ler aqui.