Novas informações sobre o II Simpósio Nacional dos Frutos Secos

O evento, que acontece no Auditório Municipal de Mirandela entre 10 e 11 de outubro, já conhece programa oficial. 

No primeiro dia, a abrir a discussão encontra-se a temática da Economia e Mercados, apresentada por variados autores no âmbito do primeiro painel. Serão discutidas as tendências do mercado, a produção e mercados dos frutos secos de casca rija em Portugal, a produção e comercialização de noz e a valorização económica de subprodutos dos frutos secos. O moderador será Nuno Ferreira, da PABI, S.A.

O segundo painel do dia 10 abordará o material vegetal e os sistemas de produção, contando como a moderação de Pedro Reis, do SCAP e INIAV. Irá falar-se sobre diversos assuntos relacionados com a nogueira, novos portaenxertos para a cultura da amêndoeira e formas de condução da mesma, terminando com uma palestra sobre o desenvolvimento de sistemas superintensivos para uma produção sustentável de amêndoa. 

Já no dia 11, o painel inicial aborda as técnicas culturais, sendo Xavier Miarnau, da IRTA, o moderador da discussão. Serão apresentadas estratégias para a sustentabilidade do regadio no amendoal em Trás-os-Montes e irá debatar-se a fertilização do amendoal tradicional. Serão ainda expostos os resultados dos Ensaios de fertilidade e de cobertos vegetais em nogueiras e abordado o efeito da aplicação de compostos em pré-colheita na qualidade e produtividade da avelã.

No quarto painel do evento, o tema será a proteção fitossanitária. Francisco Pavão, da APITAD, será o moderador. Irá falar-se sobre as doenças no amendoal e as técnicas de combate, a avaliação da diversidade e abundância de artrópodes num pomar de aveleiras, a artropodofauna associada à amendoeira e o ciclo biológico e estragos da monosteira.

A última sessão do dia e do evento conta com a moderação do engenheiro Bernardo Madeira, representante da Agrotec enquanto diretor da revista técnico-cientifica. Este será sobre pós-colheita, processamento e novos produtos. Contará assim com apresentações sobre a gestão de pós-colheita e exigências de qualidade da avelã para a indústria, a segurança dos alimentos secos, a composição química e capacidade antioxidante de frutos de cultivares portuguesas de amendoeira, efeito da humidade relativa nas propriedades físico-químicas e microbiológicas de miolo de amêndoa enquanto está armazenada, o efeito da embalagem na conservação da avelã e a esparguete sem glúten à base de bolota e okara.

Já no sábado, dia 12 e após o evento, irá acontecer uma visita técnica a pomares de amendoeira, a um pomar de pistácio e à AMENDOURO, S.A.

Para consultar o programa completo, aceda aqui.