Mapa mundial da evolução da produção de leite em 2014

Produção-leiteÉ esperado que os preços internacionais dos lacteos se contenham até finais do segundo trimestre de 2014, de acordo com o último relatório da Rabobank.

As previsões de produção nos principais países produtores, segundo a Rabobank, são:

UE: Espera-se uma subida da produção em 4% no primeiro trimestre de 2014 em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior. No primeiro trimestre de 2015, coincidindo com a eliminação das quotas leiteiras, a UE poderá contribuir de forma substancial para o aumento da oferta mundial de leite.

E.U.A.: é esperado apenas um ligeiro aumento da produção em 2014, devido à lenta recuperação da crise económica e da redução nos apoios. As exportações aumentarão neste primeiro semestre.

Nova Zelândia: nesta campanha, que termina a 31 de maio, espera-se um aumento da produção entre 20-30%. Este significativo aumento relativamente à campanha anterior deve-se ao facto desta última ter sido especialmente baixa devido à seca. As exportações manter-se-ão a um bom ritmo.

Austrália: a produção aumentou recentemente, ainda que de forma marginal, devido à melhoria das condições estacionais e ao aumento do preço do leite. No primeiro semestre de 2014 prevê-se que a produção aumente, devido a estes dois motivos. Prevê-se também um aumento da produção em 2% relativamente à campanha anterior.

Brasil: crescimento lento da produção láctea como consequência da seca no sudoeste e da pouca procura local. Simultâneamente, a atividade da importação reduz-se à medida que a oferta aumenta mais que a procura local.

Argentina: devido à depreciação do preço do peso e à imprevisibilidade económica no país, apenas se espera um modesto aumento da produção, particularmente devido às baixas margens, já que os preços aumentaram menos que os custos.

Ler aqui.