Koppert comemora 50 anos na AgroBrasília

Ao longo dos últimos 50 anos, a Koppert cresceu e tornou-se a líder mundial em proteção biológica de culturas protegidas.

koppert

Desde que o seu fundador, Jan Koppert, começou a usar o ácaro predador Phytoseiulus persimilis, em 1967, a empresa cresceu tornou-se uma multinacional com uma faturação anual de 190 milhões de euros.

Hoje, conta com 1200 funcionários distribuídos por 26 países, incluindo mercados como China, Brasil, Estados Unidos e Rússia.

A empresa também exporta para mais de 90 países.
As soluções naturais da Koppert para pragas e doenças são usadas em todo o mundo. Recentemente, a empresa começou a produzir organismos microbiológicos como fungos e bactérias para cultivo em campo aberto.

Estes organismos aumentam a resiliência das culturas e enriquecem a biodiversidade e os nutrientes do solo. A empresa encara isto como um enorme crescimento de mercado.

«Os fertilizantes artificiais e a proteção química das culturas têm desempenhado um papel dominante nos últimos anos, o que teve um impacto negativo na vida do solo. Isso precisa mudar, e fungos e bactérias realmente podem ajudar», diz Paul Koppert.

«Os microorganismos foram subestimados há muito tempo. Eles oferecem proteção contra doenças e pragas, mas também melhoram a saúde e os níveis de nutrientes do solo, permitindo que os produtores reduzam drasticamente o uso de fertilizantes artificiais. Este é um fator importante na agricultura e na horticultura do futuro», considera.

A empresa diz que o uso de proteção química pode ser reduzido consideravelmente no cultivo em campo aberto.

«Existe uma crescente demanda em todo o mundo por alimentos de qualidade e seguros», diz o membro do Conselho Executivo, Henri Oosthoek.

«Precisamos avançar para a agricultura e a horticultura que não trabalham contra a natureza, mas em harmonia com ela. Resultando em mais, melhores e mais seguros alimentos com menos pressão sobre o meio ambiente. Essa é a nossa contribuição diária», conclui.

Fonte: Cultivar