IPVC afirma-se na viticultura com três projetos de investigação

Estes projetos foram submetidos em parceria com instituições públicas e privadas e serão agora desenvolvidos através do Programa Norte 2020 e Portugal 2020.

viticultura

«Trata-se de um conjunto de projetos estruturantes, de natureza predominantemente multidisciplinar e integrada, cujos objetivos passam pela criação de redes de investigação e de transferência de conhecimento, sendo por isso uma grande oportunidade não só para alavancar a investigação da ESA-IPVC e para a sua afirmação no âmbito regional, nacional e internacional, mas também para o desenvolvimento da sua ligação ao setor empresarial», afirmou a diretora da Escola.

Segundo Ana Paula Vale, o projeto PARRA prevê o desenvolvimento de um conjunto de métodos e tecnologias de apoio à decisão técnica que «contribuem para aumentar o conhecimento e o controlo da Flavescência Dourada na vinha».

Já o projeto WAW - Waste around the Wine pretende promover «o desenvolvimento de processos, técnicas, tecnologias e produtos inovadores e sustentáveis baseados na valorização de resíduos do setor vitivinícola através de proce ssos biológicos», esclarece.

Em conjunto com o promotor do projeto, a AMOG - Associação para a melhoria da organização e gestão - «o IPVC delineou várias acções tendo em vista o desenvolvimento de um programa estruturado de intervenção num conjunto de PME» sustenta a diretora da ESA-IPVC, que aumente a sua «competitividade no mercado e que contribua para uma economia sustentada, assente em ações de ecoeficiência e de sustentabilidade ambiental no setor vinícola».

O projeto TERR@ENO aborda o Terroir e zonagem agroecológica como fatores críticos de competitividade e inovação da produção vitivinícola na Subregião de Monção e Melgaço e na Subregião do Lima da Região dos Vinhos Verdes. Ana Paula Vale refere que «no conjunto se pretende contribuir significativamente para a produção de informação técnica, económica, alicerçada no conhecimento técnico-científico, sobre o posicionamento do produto/serviço, mercados e financiamento em áreas estratégicas para o crescimento sustentado e competitivo do setor vitivinícola».

A investigação será «articulada com as necessidades do setor vitivinícola, estando prevista uma comissão de acompanhamento com entidades externas ao projeto», adianta a diretora da ESA-IPVC.

Este projeto tem como parceiros a UTAD como coordenador, a Adega Cooperativa Regional de Monção e a Adega Cooperativa de Ponte de Lima.

Fonte: Correio do Minho