Interprofissional do Azeite de Portugal quer acordo setorial pioneiro em 2019

A AIFO - Associação Interprofissional da Fileira Olivícola fez a sua apresentação no passado dia 12 de dezembro, numa sessão pública que decorreu no Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural.

aifo

O evento contou com a presença dos representantes dos principais operadores nacionais assim como do ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos e do Secretário de Estado da Agricultura, Luis Vieira.

A AIFO é uma das quatro associações interprofissionais reconhecidas em Portugal. Trata-se de uma estrutura reconhecida formalmente em 2015 e que agrega as maiores associações representativas do setor do azeite em Portugal:

· Setor da Produção: Confederação de Agricultores de Portugal (CAP), Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e de Crédito Agrícola de Portugal (CONFAGRI), Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e Associação dos Jovens Agricultores de Portugal (AJAP)

· Sector da Transformação e Comercialização: CONFAGRI e a Casa do Azeite - Associação do Azeite de Portugal.

Esta Organização Interprofissional tem como foco principal a promoção nacional e internacional do azeite de Portugal, a par de um forte empenho nos temas relacionados com a informação e regulamentação da fileira do azeite, azeitona e seus derivados.

A sessão de apresentação da AIFO contou com a intervenção de Cláudia Costa, Subdiretora Geral do Gabinete de Planeamento, Políticas (GPP) que abordou o papel das Organizações Interprofissionais nas fileiras agroalimentares.

De Espanha veio Teresa Perez, Diretora Geral da Associação Interprofissional do Azeite Espanhol, associação que trabalha há vários anos em prol do desenvolvimento e da promoção dos azeites de Espanha com reconhecido sucesso.

Teresa Perez destacou a importância da organização de fileira que, em Espanha e através desta ferramenta do interprofissionalismo, tem como orçamento anual sete milhões de euros para todas as acções de promoção, investigação e desenvolvimento.

No encerramento da sessão, o ministro da Agricultura manifestou total disponibilidade e vontade no apoio à concretização dos objetivos da AIFO, considerando-os fundamentais para o bom desempenho do setor.

Na mesma data decorreu a Assembleia-Geral da AIFO, onde foi apresentado o plano de atividades para o próximo ano.

Os desafios para 2019 assentam em duas vertentes fundamentais: (i) o recurso ao PDR 2020 para apoio ao financiamento de um Plano de Acão para o Azeite de Portugal e, (ii) o desenvolvimento de todos os mecanismos formais com vista à concretização de um mecanismo de autofinanciamento pelo próprio setor, legalmente enquadrado pelo Ministério da Agricultura: a denominada extensão de norma e que será uma ação pioneira em Portugal.