“Hi-tractor” quer diminuir mortes provocadas por máquinas agrícolas

tratorUm investigador de Bragança está a desenvolver um protótipo de um sistema que visa diminuir as mortes causadas pelo trabalho com máquinas agrícolas e industriais. Uma pequena caixa cinzenta, alguns sensores, fios e tecnologia de ponta compõe o dispositivo de alerta “Hi-tractor”, sendo já um novo “aliado” dos operadores destes tipo de veículos.

Este tipo de máquinas, apesar de úteis, são “perigosas” quando são operadas em condições “extremas ou por pessoas com poucas habilitações para o efeito”, sendo responsáveis por um número “considerável” de mortes todos os anos, disse à Lusa Adriano Menino, mentor do projeto.

Por este motivo o “Hi-tractor” assume-se como um elemento de “socorro urgente” e ao mesmo tempo “um dispositivo eletrónico salva vidas”.

Em declarações à agência Lusa, Adriano Menino disse que o dispositivo passa por um conjunto de elementos de computação móvel, sensores e atuadores que, em conjunto com um software específico, monitorizam a posição de um veículo de trabalho que esteja a operar em qualquer tipo de terreno.

O aparelho já começou a ser testado e promete “revolucionar” o socorro em caso de acidente com tratores agrícolas, quando estes estão em movimento em terrenos morfologicamente mais acidentados e assim ajudar a reduzir o número de mortes.

“O dispositivo dá em tempo real as coordenadas do local às equipas de socorro ou outros elementos que o operador da máquina queira avisar com antecedência em caso real de acidente”, acrescentou o investigador.

Para além destes dispositivos, há um segundo elemento que assume igualmente um papel de relevo em caso de doença súbita ou de outros acidentes que não envolvam a máquina agrícola.

“Trata-se de um pulseira SOS que poderá ser utilizada de forma manual pelo agricultor e assim espoletar um pedido de ajuda, quando por vezes, não há condições para pedir auxílio de imediato”, explicou Adriano Menino.

“Eu acho que este dispositivo vai dar resultado. Trata-se de uma coisa boa porque trabalhamos em sítios perigosos e se isto der resultado as pessoas são alertadas mais depressa e, em caso de acidente outra fatalidade, o socorro é mais rápido”, disse António Ferreira, tratorista há 35 anos.

Pelo meio dos olivais do Baixo Sabor, o agricultor acrescentou que caso o “Hi-tractor” seja aprovado deveria ser “comparticipado” pelo Estado à semelhança do que acontece com outros dispositivos de alerta, para assim evitar que haja mais acidentes mortais com os tratores e outras máquinas agrícolas.

O preço ainda não está disponível, mas o mentor do dispositivo afirmou que o aparelho de localização não será mais dispendioso que outras alfaias agrícolas utilizadas nos tratores.

O Hi-tractor é tido pelo seu criador como “um projeto inovador” que promete ajudar quem trabalha em terrenos de difícil acessos como os campos agrícolas no Nordeste Transmontano ou em qualquer outra parte do mundo.

Ler aqui.