Governo francês quer etiquetar o mel do país

O ministro da Agricultura francês, Stéphane LeFoll, defende a criação de uma marca “Mel de França”, ao mesmo tempo que continua a ser favorável ao controlo do uso de pesticidas na agricultura, para evitar a mortalidade das abelhas. Esta intenção surge numa altura em que os apicultores franceses querem a proibição total da utilização dos pesticidas da família dos neonicotinóides.

A mortalidade das abelhas tem sido um grave problema em França, com a produção de mel a descer das 30 mil toneladas em 1995, para apenas dez mil toneladas em 2014. Ao mesmo tempo, as importações de mel aumentaram, situando-se, agora, nas 30 mil toneladas por ano.

Apesar do problema dos pesticidas, Stéphane LeFoll defende uma melhor organização do setor, de modo a criar melhores condições para os enxames e, como medida, propõe a rotulagem do mel com o logo “Mel de França”, numa tentativa de valorizar o produto. Deste modo, irá passar a ser emitido um certificado profissional para os apicultores profissionais e para os que trabalham nas colmeias de terceiros.

Fonte: Agronegocios.eu.