Governo dispõe meio milhão de euros para agricultores afetados por incêndios

O Governo anunciou a disponibilização de 500 mil euros para os agricultores afetados pelos incêndios que deflagraram nos concelhos de Mação, Sertã e Vila de Rei, entre 20 e 23 de julho.

Texto: Ana Catarina Monteiro

Os agricultores que se queiram candidatar aos apoios do Governo podem fazê-lo até dia 15 de setembro neste endereço.

O apoio de 500 mil euros anunciado esta terça-feira resulta do accionamento da “medida 6.2.2. Restabelecimento do Potencial Produtivo, no âmbito do PDR 2020”, e a atribuição divide-se nos seguintes níveis:

- 100% para prejuízos até 5000 euros;

- 85% para prejuízos entre 5000 e 50 000 euros;

- 50% para prejuízos entre 50 000 e 800 000 euros.

Estes valores destinam-se a ajudar “agricultores que sofreram prejuízos no potencial produtivo das suas explorações e destina-se a financiar perdas em culturas permanentes (vinha, olival e pomar), efetivos pecuários, equipamentos e maquinaria e instalações de apoio à atividade agrícola”, explica o Ministério da Agricultura, enumerando que “nesta situação estão os agricultores das Freguesias da Fundada e de São João do Peso, no Município de Vila de Rei, e das Freguesias de Amêndoa e de Cardigos, no Município de Mação, freguesias cujas áreas agrícolas e florestais ardidas ultrapassam dos 30% do seu território”.

Já para os agricultores titulares de explorações situadas nas freguesias cujas áreas agrícolas e florestais ardidas ficam aquém dos 30% do seu território, está disponível uma verba de 100 mil euros. No entanto, “a dotação global disponível, no valor de 600 mil euros, poderá ser reforçada, caso se verifique essa necessidade”.

Nesta situação estão os produtores da Freguesia do Carvoeiro, do Município de Mação; da União de Freguesias da Cumeada e Marmeleiro e da União de Freguesias de Cernache do Bonjardim, Nesperal e Palhais, do Município da Sertã; e da Freguesia de Vila de Rei, do Município de Vila de Rei.

Além dos apoios financeiros, o Governo anunciou ainda a instalação de uma base logística para fornecimento de alimentação animal, onde estão disponíveis feno e açúcar para abelhas, fornecidos pelo Ministérios encabeçado por Capoulas Santos. Na mesmas instalações, alocadas com o apoio do Município de Vila de Rei, podem-se encontrar outros tipos de rações, “solidariamente fornecidos por empresas da fileira”.