Geada destrói 60% da produção de maçã no Douro Sul

O presidente da Associação de Fruticultores da Beira Távora, Humberto Matos, estima que mais de 60% da produção de maçã no Douro Sul se tenha perdido devido à geada do último fim de semana.

“Pelas previsões, já esperávamos que houvesse algum arrefecimento nocturno e geada, mas nunca nos passou pela cabeça que a temperatura mínima nocturna pudesse baixar tanto”, disse Humberto Matos à agência Lusa, acrescentando que a temperatura chegou a atingir 4,4 graus negativos.

Segundo o responsável, o arrefecimento acentuado manteve-se “duas horas, o que provocou danos terríveis, anormais”, nas flores das macieiras, destruindo os seus tecidos e os órgãos reprodutores.

“Foi um desastre, que muito raramente acontece com esta gravidade”, frisou, contando que há cerca de 20 anos se tinha verificado uma situação idêntica na região.

Fonte:  Lusa (via Agroportal)