Feira da Luz/EXPOMOR organiza colóquio sobre o Toiro Bravo

A discussão acontece no próximo dia 31 de agosto e insere-se no evento maior, que acontece entre 28 de agosto e 2 de setembro.

Texto: Sofia Monteiro Cardoso

Denominado de “Montemor – Identidade, Economia, Valores e Tradições – O Toiro Bravo”, o coloquio terá início às 15 horas, realizando-se no auditório da APORMOR (Associação de Produtores de Bovinos, Ovinos e Caprinos da Região de Montemor-o-Novo), organização que dirige o evento.

“Pretende-se que esta jornada constitua um momento de afirmação dos valores, identidade e economia do Mundo Rural e do Toiro Bravo e, ao mesmo tempo, uma sessão de esclarecimento sobre tudo o que envolve a criação e a lide desta espécie muito importante do nosso sistema agro-silvo-pastoril do montado”, afirma Joaquim Capoulas, presidente da APORMOR, num comunicado de imprensa sobre o evento.

O presidente afirma que o toiro bravo tem sido “ameaçado por movimentos criados nos labirintos das ideias urbanas, escritas em nome da libertação animal e que querem regular o comportamento dos aderentes, com espírito totalitário e sem qualquer respeito pelos que não partilham das mesmas ideias.” Realça ainda a preocupação perante a crescente aceitação da ideia por parte da população em geral.  

A cabeça de cartaz será o ganadeiro alentejano Dr. Joaquim Grave, que dirige a afamada Ganadaria Murteira Grave, que ocupa um dos lugares mais altos no panorama taurino internacional.

Na segunda parte da sessão será prestada uma homenagem ao Grupo de Forcados Amadores de Montemor-o-Novo, pelos seus 80 anos de existência.

A pecuária extensiva, incluindo a criação do Toiro Bravo, é uma das atividades económicas que tornam sustentável o ecossistema agro-silvo-pastoril do montado.

A programação geral da EXPOMOR inclui concursos e leilões das principais raças de bovinos e ovinos, degustação de pratos confecionados com carne de pecuária extensiva, entre outras atividades.