Estimativas apontam para 70 milhões de litros de vinho verde em 2019

O processo, que envolve cerca de mil produtores e mais de 1500 pessoas, trará um lucro por volta dos 45 milhões de euros em 2019. 

Em declarações ao ECO, o presidente da CVRVV (Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes), Manuel Pinheiro, afirmou que "“mesmo com uma produção inferior, é possível obter mais faturação, tendo em conta a qualidade das uvas".

Se estes dados se confirmarem, o decréscimo face a 2018 será de 10%. Contudo, está previsto que a qualidade compensará o mesmo. Segundo Manuel Pinheiro, «aumentar a qualidade e o valor do vinho e não necessariamente o volume» é o essencial. 

Durante o ano passado, foram exportados cerca de 63 milhões de euros em vinho verde, para mais de 100 países, sendo os EUA o principal mercado. O Japão e o Brasil também são mercados relevantes, isto devido aos vinhos de preço mais elevado que adquirem. 

A época de vindima na região Norte iniciou-se em setembro e está previsto que termine a 5 de outubro. Até então, as condições de maturação têm-se revelado positivas. As uvas são pagas ao agricultor a 0,45 cêntimos/kg, mediante exceções, como a uva alvarinho.