Empresários portugueses desenvolvem solução para desidratar hortofrutícolas

Dois empresários portugueses desenvolveram uma solução modular para a desidratação de alimentos através de energia solar e cujo controlo pode ser efetuado remotamente. Gonçalo Costa Martins, arquiteto paisagista e Margarida Soromenho, engenheira agrícola, são os promotores do projeto.

O bLACK.bLOCK® é uma solução para a desidratação de alimentos, "com menor custo inicial, menor consumo energético, e a única acessível por internet", afirmam os promotores.
Através de um algoritmo de cálculo, e em função da temperatura e humidade no interior e exterior da câmara de secagem, permite a otimização da utilização de energia solar. "Desta forma, reduz os custos de secagem e as emissões de CO2 e aumenta a qualidade de secagem", afiança Gonçalo Martins.
O controlador do bLACK.bLOCK atua sobre todo o equipamento de uma forma inteligente, gerindo o funcionamento do desumidificador, de um aquecedor auxiliar, ventiladores e registos motorizados para entrada e saída de ar quente, proveniente dos coletores solares.
Segundo Gonçalo, "os sistemas de secagem da bLACK.bLOCK reduzem até 100% os custos energéticos e as emissões de CO2, são acessíveis por internet e registam todos os processos para posterior análise. 80 % dos materiais utilizados são reciclados".

Tecnologia

O cerne do sistema é um programador: "O seu algoritmo permite a escolha, a todo o momento e de forma automática, do processo mais eficaz de secagem. Assim, de uma forma oportunista, o programa vai optando pela convecção de ar quente proveniente dos painéis, por desidratação do ar a partir do desumidificador, ou por troca de ar com diferencial térmico, aproveitando o ar quente gerado no interior da câmara de secagem", adianta Margarida Soromenho.
Além de 3 programas pré-definidos e parametrizáveis de secagem, o bLACK.bLOCK® permite também um programa de armazenamento, transformando a câmara num armazém com condições ótimas.

O sistema pode ser acedido local ou remotamente a partir de computador, tablet ou smartphone, permitido dar início aos programas, ligar e desligar dispositivos, fazer consultas e alterações, ou aceder aos registos de secagem de todos os parâmetros, como a temperatura e a humidade e níveis de funcionamento dos equipamentos.
O preço de venda irá situar-se a partir dos 10.000€ (40m3), com uma capacidade de secagem de 400kg matéria verde/100 kg matéria seca. Esta é uma solução modular, e podem ser acopladas mais do que uma unidade. 

Para mais informações, consulte o site do projeto em: http://www.blackblock.eu/