Copa Cogeca desafia agricultores a aumentarem produção alimentar

agricultura

O Copa e a Cogeca destacam a importância de dispor de políticas apropriadas para assegurar que a União Europeia cumpra os objetivos do clima sem riscos para a produção alimentar.

A intervenção teve lugar numa reunião informal do Conselho de ministros celebrada em Malta, na qual a presidência maltesa da União Europeia apresentou um documento sobre as “Alterações climáticas e os recursos hídricos na União Europeia: os desafios emergentes para a agricultura”.

Em relação à escassez cada vez maios de recursos hídricos e aos países afetados este ano pelas incidências climáticas, a presidência maltesa concentrou o debate dos ministros em examinar a forma como a agricultura pode ser afetada pelas mudanças climáticas e que estratégias e instrumentos são necessários para empreender estas alterações.

O presidente da Cogeca (Confederação Geral das Cooperativas Agrícolas da União Europeia), Thomas Magnusson, insistiu em que os «agricultores europeus e suas cooperativas têm atualmente pela frente muitos desafios. Vão ter que produzir de forma a fazer face a um dos maiores desafios da próxima década: a necessidade de aumentar a produção alimentar para satisfazer uma crescente população mundial e ao mesmo tempo as alterações climáticas que ameaçam a produção alimentar».

«O acordo mundial sobre o clima assinado em Paris destaca claramente a urgência de adaptação da agricultura de forma equilibrada sem colocar em risco a produção de alimentos, o que significa que devemos atuar para adaptarmos e reduzir as mudanças de clima, sem atingir a produção alimentar», acrescentou.

Magnusson afirma que acreditam que o setor agrícola da União Europeia merece um maior reconhecimento pelo bom trabalho realizado na redução das suas emissões e ao mesmo tempo aumentar a sua eficiência na maneira como produz a alimentação.

Na sua conclusão, o presidente da Cogeca insistiu na importância de dispor de uma PAC sólida com um bom orçamento, não apenas para os agricultores, mas para toda a sociedade.

Também salientou a necessidade de se manter os pagamentos directos aos agricultores no quadro da PAC para que possam responder aos crescentes desafios que surgem com as alterações climáticas.

Fonte: Copa-Cogeca