Conheça melhor a traça guatemalteca da batata

batata

A traça guatemalteca da batata é originária da América do Sul, onde foi identificada primeiro na Guatemala, em 1956, de onde terá irradiado para outros países da área.

Na Europa, esta praga exótica de quarentena foi observada pela primeira vez, em 1999, em Tenerife (Islas Canarias, Espanha) em culturas de batateira. Apareceudepois, a partir de 2000, nas outras ilhas Canárias, La Gomera, Gran Canaria, Lanzarote. Terá sido introduzida com batatas entradas ilegalmente no país vizinho, provenientes do sul da América.

Nos últimos anos, foram detetados outros focos em Espanha (Astúrias, Galiza).

Nos trabalhos de prospeção em curso, não foi detetada em Portugal.

A Tecia solanivora ataca exclusivamente a batata, tanto no campo como em armazenamento.

As fêmeas depõem os ovos sobre a terra ou nas batatas que estejam à superfície, mal cobertas. Raramente poem os ovos na folha ou nos ramos da batateira.

No armazém, os ovos são postos sempre em cima das batatas.

As larvas, apenas eclodem, penetram na batata, abrindo galerias profundas que podem destruir o tubérculo por completo.

Depois de completarem o seu desenvolvimento dentro da batata, as larvas saem e pupam no solo, em orifícios das paredes, nos sacos, na madeira, etc. , dando origem a novas borboletas e recomeçando o ciclo.

O sul da Europa é uma área de elevado risco de invasão e estabelecimento desta praga.

Participe na vigilância e prevenção da introdução desta temível praga no nosso país. Se observar batatas suspeitas durante o período de colheita e de armazenamento, separe-as e faça-as chegar aos nossos serviços.

Fonte: Estação de Avisos de Entre Douro e Minho