Combate à traça-da-uva

Nas vinhas onde o combate à traça vier a ser feito utilizando a confusão sexual, deve proceder agora à colocação dos difusores de feromona.

uva

Na Região de Entre Douro e Minho, o voo da traça já começou, o que verificamos pelas capturas nas nossas armadilhas de monitorização já colocadas.

Apesar de a Vinha se encontrar ainda no início de rebentação nesta altura, a ação dos difusores é eficaz sobre os primeiros adultos de traça eclodidos após hibernação.

A colocação dos difusores cedo, num mínimo de 500/hectare, uniformemente distribuídos, com reforço nas bordaduras da vinha, é uma das garantias do êxito deste método de luta biotécnica.

Nas parcelas em confusão sexual, deve também colocar, até ao fim do mês, as armadilhas de monitorização, para controlo da eficácia do método (eficácia total = 0 capturas na armadilha).

Nas vinhas que não estejam em confusão sexual, devem ser colocadas, até ao fim do mês, as armadilhas para monitorização do voo da traça e futura determinação dos períodos de estimativa do risco.

Fonte: Estação de Avisos Entre Douro e Minho