CIC prevê menos 2% para a produção mundial de trigo e redução de existências

O Conselho Internacional de Cereais publicou a sua informação de março, a qual contém a primeira avaliação da colheita de 2018.

trigo

Para o trigo estima uma redução de rendimentos e uma menor superfície, pelo que a produção desce 17 milhões de toneladas até as 741 milhões de toneladas, em comparação a 758 milhões de toneladas na campanha 2017/2018 e 754 em 2016/2017, com destaque para o facto das previsões de existências apontarem para 253 milhões de toneladas, o que supõe a primeira redução anual em seis campanhas.

Para a superfície mundial de trigo espera-se que atinja o seu nível mais baixo em seis anos, com quedas no Extremo Oriente, Europa, nos países da Comunidade dos Estados Independes (CEI) e no Norte de África.

O Conselho Internacional de Cereais (CIC) prevê um aumento da produção de milho, cevada e sorgo, no entanto, este crescimento não seria suficiente para compensar a diminuição do trigo.

No total, estima-se para a produção mundial de cereais 2.087 milhões de toneladas, ou seja, menos cinco milhões de toneladas que a campanha passada e menos sete milhões em relação aos dois anos anteriores.

Para o milho, o CIC prevê uma superfície estável e melhores rendimentos, pelo que nesta primeira estimativa calcula-se uma produção mundial de milho de 1.052 Mt, quase mais um por cento que em 2017.

O Conselho avança ainda para a possibilidade de um novo recorde de procura e forte queda das existências, em especial nos Estados Unidos da América e na China.

Na cevada, verifica-se uma produção ligeiramente superior à média, de 148 milhões de toneladas, com um aumento anual superior a dois por cento.

O consumo mundial também passa por um leve crescimento, de mais 0,7 por cento, devido ao aumento da oferta e a forte procura de rações e produtos transformados.

Fonte: Agrodigital