CE publica Guia sobre Greening para 2016

Devido à grande confusão que provocou a aplicação da legislação sobre o greening para cálculo das ajudas diretas aos agricultores, a Comissão Europeia publicou um Guia que cobre três áreas, a diversificação cultural, as áreas ecológicas (EFA) e as medidas para manter os prados permanentes.

Para 2016, as principais alterações são:
a) As oleaginosas contam como cultura de cobertura, ou como área ecológica;
b) Algumas áreas ecológicas podem estar afastadas cinco metros das culturas e não pegadas às áreas cultivadas.
No mesmo Guia surgem alertas sobre os principais efeitos para os produtores, a saber:
a) Os agricultores com mais de dez hectares têm de obedecer à rotatividade cultural dentro das regras do greening;
b) Os agricultores com mais de quinze hectares têm de seguir as regras EFA do greening;
c) Os agricultores com menos de dez hectares não têm que fazer nada, pois já estão dentro das regras do greening;
d) Os agricultores que recebam o pagamento de base assente em prados permanentes, têm que obedecer às regras do greening, no que diz respeito aos prados permanentes.

Fonte: Agronegocios.eu