Carrazeda de Ansiães define prioridades para regadio

A Câmara de Carrazeda de Ansiães, no distrito de Bragança, informou que espera ter pronto dentro de três meses um estudo com as prioridades para o regadio no concelho, onde a agricultura é o principal motor económico.

regadio

O município assinou esta quarta-feira o contrato com a empresa que vai realizar o estudo dos locais onde poderão ser construídos açudes e uma nova barragem que garantam no futuro água para o desenvolvimento da agricultura.

O presidente da Câmara, João Gonçalves, disse à Lusa que o estudo custará 20 mil euros suportados pelo município e que é o primeiro passo para cumprir um dos objetivos para o concelho transmontano que tinha definido no programa eleitoral com que ganhou as eleições em outubro de 2017.

O autarca explicou que se trata de «um estudo preliminar para aquilatar das necessidades mais prementes» de armazenamento de água a pensar no regadio. O município ribeirinho dos rios Douro e Tua «é tipicamente rural e explora uma grande variedade de recursos agrícolas, onde o vinho, o azeite e a maçã constituem os produtos de maior rentabilidade económica».

O presidente da Câmara lembrou «o incremento, nos últimos anos, dos pomares de maça, com a duplicação da área», que se estendem atualmente por 700 hectares.

O plano que irá ser elaborado é apontado como «o primeiro passo que é necessário dar» para a concretização do novo projeto que «pressupõe a construção de importantes infraestruturas de armazenamento, tais como barragens e açudes, para garantir a existência de suficientes reservas de água nos períodos de escassez» e ressalvou que esta «é uma das prioridades municipais para a agricultura» do concelho, que espera ver potenciada pelo facto de «o regadio ser atualmente uma questão nacional».

O primeiro passo é o estudo que vai agora ser realizado e que indicará os locais para a construção das infraestruturas de armazenamento de água para o regadio.

Fonte: Lusa