Carne pode ser transportada a mais de 7ºC sem gerar crescimento bacteriano adicional, segundo a EFSA

carneA carne pode ser transportada a temperaturas acima do máximo atual de 7ºC sem causar crescimento bacteriano adicional, sob condição de que os tempos máximos específicos de transporte se apliquem e que o crescimento bacteriano seja monitorizado por um meio de refrigeração eficiente. Esta é a principal conclusão de um parecer científico d Autoridade Europeia para a Segurança Alimenta (EFSA) em relação aos riscos para a saúde pública relacionados com o transporte da carne.

A EFSA recomenda combinações específicas de temperaturas máximas das carcaças e de tempos de transporte para que não se aumente o crescimento bacteriano. A manutenção da cadeia de frio é um dos principais princípios e um requisito básico da legislação comunitária sobre a higiene dos alimentos.

Ler aqui.