Baião debate citrinos do Douro

Vai ter lugar a 6 de maio, em Baião, o seminário “Citrus d’Ouro 2017” – seminário de citrinos do Douro.

Esta iniciativa conta com a presença de representantes de várias entidades e terá como publico alvo futuros produtores e produtores com áreas já instaladas e a instalar (estima-se entre 120 a 150).

O evento pretende «analisar os impactos na paisagem florestal existente, do aumento na produção de limão, a par com a diminuição na produção existente de laranja e tangerina, tendo sempre presente que a estrutura produtiva terá que assentar na gestão sustentável dos recursos, que não comprometa o equilíbrio do ecossistema da exploração frutícola e dos ecossistemas envolventes».

Este primeiro seminário terá o principal enfoque na estratégia para uma agricultura sustentável, na potencialidade económica local na produção e na comercialização de Citrinos do Douro e seu impacto agroambiental, económico e financeiro desta zona.

O evento, que «pretende ser uma oportunidade para a região», conta com a organização da APROVAL – Associação dos Produtores Agrícolas do Vale do Sousa e Tâmega, e o apoio das Câmaras Municipais de Baião, Marco de Canaveses e Cinfães, das Juntas de Freguesia, que envolvem esta zona de grande potencial na produção de limão e laranja, da DRAP Norte - Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte, da UTAD - Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, da EPAMAC - Escola Profissional Agrícola, da Dolmen - Grupo de Ação Local, da CONFAGRI - Confederação das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal, das CLDS de Baião, Marco e Cinfães (Contratos Locais de Desenvolvimento Social), das Associações Empresariais de Baião, Marco de Canaveses e Cinfães, SAPEC, Caixa de Crédito Agrícola, Diamantino Seguros, Standarte, Zucra e Casa da Lavand’eira.