As ajudas da PAC vão ser reduzidas em 2,5% e não em 4%

Há alguns dias (ver notícia de 10/10), a Comissão Europeia propôs uma redução de 4% nos pagamentos directos do primeiro pilar, cujas candidaturas ocorreram em Maio último, para atender às medidas de disciplina financeira.

Agora, a Comissão propôs uma redução de apenas 2.45% (2.453658%). Os primeiros 2.000 euros continuam a estar  isentos da redução.

As razões para que esta alteração se tenha verificado deve-se a que a Comissão constatou que os recursos próprios no orçamento de 2014 vão ser um pouco superiores ao inicialmente previsto (direitos de importação e impostos do açúcar). É no orçamento de 2014 que são enquadradas as ajudas da PAC 2013 que devem começar a ser pagas a partir de 1 de Dezembro.

Esta proposta terá que ser levada ao Conselho de Ministros para que seja aprovada antes de 1 de Dezembro. No caso de não se chegar a acordo, a Comissão aplicaria a redução de 4%.

O mecanismo de disciplina financeira não se aplica na Bulgária, Roménia e Croácia, onde os pagamentos directos ainda estão a ser introduzidos.

Fonte:  Agrodigital (via Agroportal)