Agroglobal 2018: «vamos ter uma feira culturalmente mais diversa»

O mundo agrícola irá reunir-se mais uma vez entre 5 e 7 de setembro de 2018, na Agroglobal, em Valada do Ribatejo.

agroglobal

Considerada a maior maior feira agrícola do país e uma das maiores da Europa neste modelo dinâmico, reúne cerca várias empresas expositoras e demonstrações em contexto real da mais avançada tecnologia ao serviço do setor agrícola.

«Sentimos uma grande procura muito grande por parte de novos expositores. Muita gente que não era habitual vir, vai estar presente. Outros expositores habituais querem reforçar a sua presença», explica Joaquim Pedro Torres, da GlobalMilho, neste vídeo sobre o certame.

No mesmo depoimento, o responsável acrescenta que a organização alargou «as culturas que vão ser concretizadas, a parte de pomares, acompanhando o que se passa na atividade agrícola portuguesa – o olival, as amêndoas, as nogueiras. Mas também o melhor que se faz no Oeste - a pera e a maçã -, que estão a ter uma importância cada vez mais significativa».

«Há também outras culturas, algumas anuais, algumas já estão decididas, outras ainda não, porque está ainda muita coisa em movimento. E por aí temos assegurado uma feira culturalmente mais diversa».

Colóquios, o espaço Agroinov e outras atrações compõem o programa do certame que «está cada vez mais movimentado, com muita empresa e ideias novas e com muita juventude. Temos a noção que vamos ter uma feira que vai crescer relativamente às anteriores», considera.

Uma novidade da edição de 2018 será o Business Center, um espaço dedicado às empresas, para que possam «criar negócios, fazer contactos e estabelecer parcerias».

Veja o testemunho de Joaquim Pedro Torres aqui.