Agricultura Sustentável: consumidores e agricultores com visões distintas

10_239_733_plantaA nível mundial, tanto os consumidores (81%), como os agricultores (78%) manifestam estar muito preocupados com a sustentabilidade na agricultura. Contudo, os dois grupos têm uma opinião muito diferente do que significa “sustentabilidade”. Enquanto que os agricultores a percebem como uma questão de múltiplas dimensões, os consumidores centram-se basicamente nos aspetos ambientais. Esta é uma das principais conclusões do Estudo de Perspetivas Agrárias da empresa química BASF.

É o segundo estudo realizado neste sentido (o primeiro foi feito em 2011) e foi levado a cabo com 2.100 agricultores e 7.000 consumidores em sete paíse diferentes (Brasil, China, França, Alemanha, Índia, Espanha e Estados Unidos) entre março e abril de 2014.

Os consumidores definem a sustentabilidade na agricultura como uma questão do “meio ambiente” (22%) ou da “capacidade de produzir suficientes alimentos para alimentar a população” (18%). Por outro lado, os agricultores relacionam-na com a “proteção do solo”(40%), “uso da terra” (27%) ou a “proteção da biodiversidade” (25%) e também algumas preocupações de cariz económico como “rendimentos agrícolas justos”.

A opinião entre agricultores e consumidores difere bastante quando se perguntou por práticas agrícolas específicas. Assim, enquanto que 82% dos agricultores consideram que os fitossanitários são usados de forma responsável, apenas 37% dos consumidores partilham desta opinião.

Relativamente a legislação no setor agrícola, as opiniões diferem muito entre consumidores e agricultores e inclusivamente entre estes, nos diferentes países. Enquanto que 49% dos agricultores considera que há “demasiadas regulamentações aplicadas ao setor”, 38% dos consumidores nos países inquiridos acredita que “não existem suficiente regulação no setor agrícola”.

Analisando os resultados por países, a situação é muito diversa. Nos países europeus – França (83%), Alemanha /72%) e Espanha (77%) – os agricultores sentem-se submetidos a muita pressão pelas crescentes normativas agrícolas. Na Ásia, a perceção é a contrária: os agricultores indianos e chineses sentem que existe uma falta de leis no setor e 54% consideram que é necessário mais regulação.

Os agricultores mais satisfeitos vivem nos EUA (89%), China (85%) e Índia (75%), enquanto que os consumidores com maior nivel de satisfação estão na Alemanha (68%), Índia (65%) e EUA (63%).

Ler aqui.