Agricultura de Precisão: as 5 tecnologias mais usadas

Pela sua natureza, o mercado da agricultura de precisão disponibiliza um sem fim de produtos e serviços. Desde opções de hardware para acoplamento, a completos programas de software que reúnem informação para encontrar padrões/efetuar recomendações de campo. O leque de soluções oferecidas parece não acabar.

Em parte por causa desta situação, é relativamente comum a conceção de listas dos serviços mais comentados/usados e/ou com maior sucesso no mercado da agricultura de precisão. Este Top 5 tecnológico inclui todo o tipo de produtos, como os monitores de campo, ou serviços, como a reunião de informação através de dispositivos móveis.

Contudo, de acordo com Jeremy Wilson, especialista em tecnologia na Crop IMS, uma visão mais aproximada do top 5 de 2015 revela algo mais: uma tendência comum a todas estas inúmeras soluções da A.P existentes no mercado.

"Eu realmente penso que toda a lista do Top 5 deveria ser apenas informação", afirmou Wilson. "Atualmente, parece que 65% ou mais da indústria de agricultura de precisão está a trabalhar em algo relacionado com a informação. Já em 2014, a lista das soluções mais usadas apresentaram produtos que criaram informação ou usam informação para cumprir uma determinada tarefa, mas este ano, a tendência parece ser mais acerca de como usamos esta informação para obtermos maior sucesso na produção agrícola. Os produtores e os prestadores de serviço estão a começar a perceber o valor da informação e a sua importância para aumentar a produtividade e a rentabilidade de uma exploração agrícola. Toda esta evolução irá levar a questionarmo-nos acerca de como iremos distinguir o uso da informação técnica com a invasão da privacidade".

De seguida é apresentado o top. De forma a aumentar o suspense, a ordem da lista foi revertida, começando no número 5.

Nrº 5: Drones - Veículos Aéreos Não-Tripulados

Para aqueles que têm acompanhado o desenvolvimento da AP, pode parecer um pouco estranho esta tecnologia estar tão em baixo no top. No final de contas, todos os que se deslocaram às maiores feiras de agricultura mundiais e até mesmo em Portugal (e.g. AgroGlobal), encontraram várias empresas unicamente destinadas à comercialização desta tecnologia.

Apesar destes factos, Wilson diz que a UAV dificilmente conseguiu entrar nesta lista do top 5 das tecnologias para a agricultura de precisão. "O negócio dos Drones continua na minha lista em 2015, mas o nível de interesse não é o mesmo ao que assistimos nos anos anteriores", afirma.

Tim Norris, gestor da Ag Info Tech, concorda com estas afirmações acerca do mercado dos drones. "Na minha opinião, os Veículos Aéreos Não Tripulados (os drones também são comumente conhecidos pelas iniciais VANT) deram um passo atrás este ano, comparativamente ao ano passado", adianta Norris. O inicio da criação de leis e restrição no uso veio ajudar a condicionar esta evolução.

De acordo com a maioria dos profissionais da indústria norte-americana, deverão sair novas diretivas nos próximos 10 meses, que trarão alguma estabilidade ao setor.

Nº 4: Processamento Remoto de Imagens

O número 5 do top de AP, processamento remoto de imagens está preso ao que os VANT e outros dispositivos de captação de imagem - como os satélites - conseguem fazer. De acordo com Wilson, a qualidade e a frequência de imagens de satélite continua a melhorar de ano para ano, fazendo esta categoria muito mais apelativa para a agricultura de precisão.

Para além disso, mais desenvolvimentos no processamento de imagens estão para vir. "Inovações adicionais no design do software para transformar estas imagens em conhecimento de campo permitem fazer desta tecnologia uma peça importante na produtividade no futuro.  À medida que as inovações na qualidade e quantidade das imagens avançar, juntamente com melhorias nos serviços de gestão e tratamento, existe o potencial para esta tecnologia ter um impacto significativo na otimização da produtividade de cada hectare."

Nº 3: Tecnologias de Semeio (Variable-Rate Application - VRA)

Nos últimos anos, as tecnologias de semeio têm crescido exponencialmente, afirma Tim Norris. "Não foi há muito tempo atrás que quase ninguém conseguia aplicar condições de variabilidade à sua sementeira, hoje, a tecnologia associada a esta atividade tem crescido imenso". Ligada a esta melhoria está o uso de distribuidores mecânicos, acrescenta. "O uso das tecnologias na sementeira tira muitas das inconsistências na operacionalização", afirma o especialista.

Nº 2: Armazenamento de Dados/Informação

Recolher dados é apenas metade da batalha para a maioria dos utilizadores da Agricultura de Precisão, dizem os especialistas. Armazená-los é também muito importante.

De acordo com Norris, algumas empresas lançaram recentemente ferramentas para produtores para armazenar/gerir os dados recolhidos. Os fabricantes tendem a operar os seus próprios ambientes para esta tarefa ou são construídos novos sistemas para mover os dados agronómicos do campo para novas plataformas e ambientes.

Estes produtores e fabricantes podem depois aceder no final do dia (ou semana, ou campanha...) para efetuar o download da informação agronómica e da performance dos equipamentos.

"Ao longo do tempo, estes sistemas vão ficar cada vez mais robustos e vão providenciar relatórios e serviços analíticos para os utilizadores", afirma. "Existem vários sistemas externos a efetuar um bom trabalho em termos de "inputs" para outras plataformas existentes para que possa existir um lugar para um produtor ou prestador de serviços ter acesso a todos os dados agronómicos."

Nº 1: Recolha de Dados/Dispositivos Inteligentes

Tendo como dado adquirido o que todos aqueles ligados à indústria da agricultura de precisão afirmam, em relação à importância dos dados, foi com naturalidade que os dispositivos inteligentes se começaram a disseminar no mercado. "Dispositivos inteligentes estão continuamente a ser adotados e a aparecer no terreno", afirma Norris. "Eu creio que os produtores estão a reparar que eles são uma tecnologia muito útil e fácil de implementar, e eu penso que iremos continuar a ver cada vez mais Apps criadas para uso agrícola".

O especialista da Crop IMS faz eco destas afirmações. "O impressionante aumento do número de dispositivos e software para capturar informação das máquinas é simplesmente espantoso", afirma. "Estes serviços conetam-se a um sistema de rastreamento para automaticamente capturar todos os dados agronómicos e da máquina à medida que o trator está a deslocar-se no campo.

Em resumo, este tipo de sistema de recolha de dados  pode mudar como alguns fornecedores gerem as suas operações. "A análise que está a ser usada por estes sistemas parecem fornecer um novo olhar para a recolha dos dados", afirma. "Anteriormente, era necessário muito mais trabalho para o produtor ou fornecedor de serviço para produzir este género de relatórios".

Fonte: PrecisionAg.