Agricultura, agroindústria e agropecuária são áreas com potencial em Angola, segundo o Presidente do Banco BIC

A agricultura, a agroindústria e a pecuária e as pescas estão entre os mercados que o presidente do Banco BIC elencou como de grande potencial em Angola.

Para o presidente do Banco BIC e ex-governante, Mira Amaral, entre as principais áreas de rentabilidade elevada estão aquelas onde é mais necessária a intervenção externa, explicando-se através da falta de quadros médios e superiores em Angola, disse durante uma conferência que assinalou o dia da cultura angolana, em Lisboa.

«Não basta formar as pessoas, é preciso dar enquadramento aos jovens que saem da universidade», disse Luís Mira Amaral na conferência organizada pela Casa da Cultura Angolana, durante a qual deu o exemplo do seu banco.

Para Mira Amaral, os maiores desafios para o desenvolvimento de Angola residem nos portos, nos aeroportos e nas telecomunicações, uma vez que «as infraestruturas já existem», mas os obstáculos revelam-se também na emissão de vistos, no regime fiscal e na falta de uma convenção para eliminar a dupla tributação.

Acerca do clima político e social reinante no país, e sobre as frequentes críticas que se ouvem nalguma imprensa internacional, Mira Amaral pediu bom senso: «Eles estão a evoluir muito, mas ainda não estão nos níveis europeus, é preciso bom senso e realismo na abordagem».

De resto, concordou com a avaliação de Luís Todo Bom, outros dos oradores na conferência, sobre a necessidade de adaptar as práticas europeias aos hábitos africanos.

Ler reportagem aqui.