UE prevê instalação de mais 160.000 Jovens Agricultores

A Comissão Europeia estima que 160.000 novos jovens agricultores devem iniciar a sua actividade, aproveitando as ajudas no quadro 2014-2020. Estas são estimativas iniciais, baseadas, não só nos programas que estão em vigor, mas também em novos programas que irão sair.

Se se confirmarem os 160.000 novos jovens agricultores, isto significa um aumento de 16.000 novas empresas em relação ao período de 2007-2013. Devido à reforma da Política Agrícola Comum (PAC), os Estados Membros tiveram a possibilidade de redistribuir ajudas dos pagamentos diretos pelos jovens agricultores. Dos 44 mil milhões de euros disponibilizados por Bruxelas para os pagamentos directos, os Estados Membros são obrigados a alocar 2% para os jovens agricultores.

A idade média dos agricultores está a subir, não só na Europa, como um pouco em todo o mundo. Na União Europeia e segundo dados de 2010, só 7,5% dos agricultores tinha menos de 35 anos, enquanto 29,6% tinha mais de 65 anos. Portugal é dos países em que o tecido empresarial agrícola é mais envelhecido, pois só 2,6% dos agricultores têm menos de 35 anos.

Esta reforma da PAC permite aos jovens agricultores receberem uma majoração de 25% em relação aos pagamentos diretos e, à parte disso, os Estados Membros podem dar ajudas especiais para permitir o arranque das explorações.

Apesar destas situações especiais, o Presidente do CESA (Jovens Agricultores Europeus) diz que é fundamental encontrar garantias para os financiamentos que os jovens agricultores precisam, para iniciarem a sua atividade.

Fonte: Agroinfo.pt.