Rega Deficitária potencia teor de Vitamina C dos Frutos

Uma tese de doutoramento da Universidade espanhola de Cartagena demonstrou que as técnicas de rega deficitária controlada permitem poupar água e potenciar características fundamentais do fruto, como os sólidos solúveis e compostos saudáveis como os polifenóis ou a vitamina C. A investigadora Natalia Falagán, que obteve reconhecimento internacional por este projeto, estudou durante 3 anos os efeitos da aplicação destas estratégias de risco em pêssegos e nectarinas de frutificação precoce. "Provocámos um stress hídrico para ativar os mecanismos de defesa que biosintetizam compostos benéficos para a saúde, como a vitamina C e os fenóis totais, que têm um alto potencial antioxidante", explica a investigadora.

Utilizando a rega deficitária controlada, conseguiu-se também uma poupança de 40% de água, sem que diminua o calibre ou peso do fruto nem ocorram efeitos negativos na árvore. De facto, os pêssegos e nectarinas produzidos desta forma conseguiram uma maior concentração de sólidos solúveis, tornando-se mais doces.
A investigação, dirigida por um grupo de Investigadores da Universidade de Cartagena, foi também pioneira no estudo dos efeitos de stresse hídrico na conservação do fruto processado.

"Atualmente é complicado oferecer ao mercado nectarinas cortadas e prontas para consumir, devido aos problemas de conservação e perda de qualidade associada. Porém, com os tratamentos aditivos naturais que estudámos, conseguimos um produto de qualidade com uma vida útil suficientemente alargada para a sua venda", acrescenta um dos investigadores. Concretamente, o grupo conseguiu inibir o crescimento microbiano durante 8 dias.

Pele dos frutos tem 4 vezes mais benefícios que a polpa

Os investigadores recomendam também consumir a pele destes produtos, pois observaram que esta contém 4 vezes mais compostos benéficos do que a polpa.
As árvores de fruto objeto de estudo neste projeto, que foi cofinanciado pelo Ministério da Economia e Competitividade espanhol, encontram-se numa exploração na cidade de Molina de Segura, em Múrcia.