«Queremos continuar na liderança da qualidade e do mercado da Península Ibérica»

Alberto Regatero Garcia, director geral da MERLETT Ibérica, fala dos produtos da marca, com destaque para as mangueiras para o setor agrícola. O responsável avalia ainda a participação da empresa na AGROGLOBAL 2018, onde estão a ser preparadas inúmeras surpresas.

Entrevista: Ana Clara

Fotos: Merlett Ibérica

merlett

AGROTEC: Como tem sido o crescimento da Merlett nos últimos anos e que previsões têm para 2018?

Alberto Regatero Garcia: a evolução da Merlett tem sido constantemente ascendente, tanto no desenvolvimento de novos produtos, na faturação e na abertura de novos mercados. Em 2018 continuaremos a avançar na liderança da qualidade e mercado de topo da Península Ibérica.

AG: Estão presentes em Portugal desde 2004, data da abertura da filial espanhola e antes desde a Merlett Itália. Qual tem sido a vossa estratégia no mercado português? De que forma a empresa tem crescido e quais os objetivos que pretende alcançar?

ARG: desde o início, a nossa vocação tem sido oferecer a melhor qualidade no melhor tempo possível. Ou seja, fornece toda a gama de mangueiras em 24/48 horas a partir do nosso armazém em Barcelona. Consolidamos a melhor rede de distribuidores possíveis, com stock próprio para abastecer o cliente final imediatamente. O nosso objetivo passa por cobrir até as áreas onde não temos um distribuidor oficial e a abertura de novos mercados mais técnicos, bem como o desenvolvimento de mangueiras originais e exclusivas para o mercado agrícola, apoiados pela melhor reputação europeia, onde temos 12 subsidiárias ao longo o continente.

AG: A Merlett assume-se como líder europeu no mercado das mangueiras de materiais plásticos, destinadas aos setores industriais técnicos, agricultura, indústria alimentar, construção, entre outros. Fale-me um pouco destes produtos e mercados para os quais trabalham?

ARG: cobrem uma extensa variedade de mercados, sempre relacionados a oferecer alternativas, que tornam os processos de transferência de ar ou líquido mais eficientes e produtivos, com o melhor preço possível.

AG: Sustentabilidade e inovação são conceitos que a marca tem como prioridade. Em que medida os usam e de que forma os aplicam nos vossos materiais, por exemplo?

ARG: estamos continuamente inovando em matérias-primas com as quais as mangueiras são fabricadas, onde os aditivos são incluídos para resistir ao ozono e aos raios UV, por exemplo.

AG: Ao nível da tecnologia, fale-me um pouco dessa vertente na empresa e dos processos utilizados.

ARG: temos o nosso próprio laboratório e uma extensa equipa de I&D, onde através dos requisitos dos clientes, cumprimos as suas exigências.

Mangueira ARIZONA SUPERELASTIC

AG: Que soluções e produtos tem a Merlett para o setor agrícola?

ARG: a mangueira ARIZONA SUPERELASTIC, a cinza original com espiral verde, para aspiração e descarga de polpa e efluentes, tanto em tanques como tanques. Tem uma característica única de anti-abrasão com uma elasticidade muito alta para ajudar na capacidade de gestão da mangueira. Temos mangueiras para altas pressões e para trabalhar com semeadoras, pulverizadores, tratores, etc.

AG: Quais são os outros mercados onde estão presentes e, para futuro, que estratégia de internacionalização têm em marcha?

ARG: estamos interessados em exportar de Portugal para países com clara influência lusitana, como Moçambique e Angola.

(Continua)

Nota: Entrevista publicada na edição impressa da Agrotec 28.

Para aceder à versão integral, solicite a nossa edição impressa.

Contacte-nos através dos seguintes endereços:

Telefone 225899620

E-mail: marketing@agropress.pt