Qualidade de frutos de 8 Cultivares de morango em dois substratos

Por Maria Beatriz Sousa e Ana Cristina Ramos | Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, IP/UEISTSA

morangos

A introdução de uma nova cultivar no mercado de produção deve ser sempre precedida de estudos de adequação das exigências climáticas e de adaptação a cada região de produção.

Na produção de morango a utilização de substratos em sistema fechado constitui cada vez mais uma alternativa ao cultivo convencional em solo, com as vantagens de permitir um controlo mais eficiente e ecológico na prevenção da incidência de pragas e doenças, possibilitando combinar o cultivo em ambientes protegidos com a eliminação do uso de produtos destinados à desinfestação de pragas do solo bem como para a redução de consumo de água e de nutrientes.

O mercado externo estabelece requisitos fitossanitários rigorosos para a importação destes produtos, o que exige uma visão diferenciada da produção, dando prioridade à qualidade do fruto e ao meio ambiente.

A qualidade dos substratos orgânicos é determinada pela utilização de diferentes matérias primas como o húmus de pinho compostado e estabilizado, a fibra de coco, perlite e a eco espuma.

O substrato de fibra de coco é um produto natural obtido por desfibração da casca de coco. Trata-se de um material 100% orgânico, constituído por partículas de lenhina e celulose, isento de aditivos químicos e agentes patogénicos, apresenta uma textura homogénea, podendo ser usado só ou em mistura com outros substratos.

As cultivares provenientes da Universidade da Califórnia apresentam elevados padrões de qualidade e de produção, nomeadamente a cultivar ‘San Andreas’, tratando-se de uma cultivar
remontante, tal como a ‘Albion’ e a ‘Diamante’. As cultivares Ventana e Camarosa, são variedades mais precoces.

O morango caracteriza-se pelos elevados teores vitaminicos (ex.ácido ascórbico) e de compostos fenólicos (antocianinas, flavenóis, ácidos fenólicos) que contribuem para uma elevada capacidade antioxidante.

Assim, o consumo de morango enquandra-se na tendência atual de valorização da dieta rica em antioxidantes com a vantagem acrescida de ser um fruto pouco calórico.

O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência do sistema de produção (tipo de substrato) na qualidade de 8 cultivares de morango distintas.

(Continua).

Nota: Este artigo foi publicado no suplemento Pequenos Frutos 17, integrado na edição n.º 21 da Revista Agrotec. Para aceder à versão integral, solicite a nossa edição impressa. Contacte-nos através dos seguintes endereços:

Telefone 225899620

E-mail: marketing@agrotec.pt  

Saiba mais aqui.