Programa Jovem Agricultor é aposta do Governo Regional dos Açores

O Governo açoriano, a Federação Agrícola dos Açores (FAA) e a Associação de Jovens Agricultores Micaelenses acordaram recentemente as medidas do programa, criado para rejuvenescer o setor e que deve arrancar ainda em 2019. 

Texto: Sofia Monteiro Cardoso

Em declarações à Lusa, João Ponte, secretário regional da Agricultura e Florestas, afirma que este programa pretende «tornar o setor agrícola ainda mais atrativo para os jovens».

Foi assim identificado um conjunto de medidas para apoiar e incentivar a fixação dos jovens no arquipélago e no setor. As medidas vão de encontro a várias questões já pré-existentes, contudo, existe agora uma adaptação para a faixa etária mais jovem.

O titular da pasta da Agricultura avançou que o novo programa prevê também uma linha de apoio para os jovens surgirem com projetos de primeira instalação. Esta medida será estendida a agricultores que aderiram ao projeto nos últimos cinco anos.

Vão ser ainda criados cursos de formação técnico-profissional em agropecuária, com a envolvência das partes anteriormente citadas. Estes cursos visam a «sustentabilidade do setor».

Jorge Rita, presidente da FAA, afirma que a iniciativa «vai proporcionar aos jovens agricultores alguns desafios».

Já César Pacheco, presidente da Associação de Jovens Agricultores Micaelenses, considera que o programa "vai ao encontro do que são as revindicações dos jovens", fornecendo assim um "maior apoio a nível da formação e arranque numa atividade que custa muito" quando falamos em números.

Segundo um inquérito realizado pelo Governo açoriano, 16% dos agricultores dos Açores possuem menos de 40 anos. O projeto é ambicioso, mas as entidades envolvidas acreditam que vai ser possível vingar.