PAC beneficia todos os cidadãos e não apenas agricultores - estudo

O Eurobarómetro publicou uma pesquisa sobre a Política Agrícola Comum (PAC), a qual mostra que pouco mais de 60% dos inquiridos considera que a mesma beneficia todos os cidadãos e não apenas os agricultores.

pac

O inquérito, realizado a mais de 28 mil cidadãos da União Europeia (UE) dos 28 Estados-membros no início de dezembro de 2017, revela o reconhecimento de cerca de 55% dos europeus, por considerarem que proporcionar alimentos seguros, saudáveis e de boa qualidade é uma das principais responsabilidades dos agricultores, 62% considera que esta deveria ser a principal prioridade da PAC e 50% dos inquiridos defendem que proteger o ambiente e lutar contra as alterações climáticas deveria ser um objetivo primordial da PAC.

Mais de dois terços, 67% ouviram falar do apoio que a UE concede aos agricultores através da PAC, com poucas mudanças nestes valores em relação às duas últimas consultas, que remontam a 2013.

Pelo menos, metade dos inquiridos em todos os países, exceto um, conhece o apoio que a UE dirige aos agricultores através da PAC.

Cerca de 45% dos europeus pensam que o nível de apoio financeiro concedido aos agricultores é «correto», o que representa um aumento de quatro por cento frente a 2015.

Um grande número de inquiridos, 44%, também afirmam que gostariam de ver um aumento no apoio financeiro da UE para os agricultores nos próximos dez anos.

Cerca de 64% acredita que a PAC tem vindo a cumprir com a sua função de proporcionar alimentos saudáveis e seguros de alta qualidade e 62% que está assegurada uma forma sustentável de produzir alimentos.

88% dos inquiridos consideram importante fortalecer o papel dos agricultores na cadeia alimentar e 84% defendem que é crucial desenvolver áreas como a investigação e inovação para apoiar o setor agroalimentar.

A mesma percentagem pensa que é primordial incentivar os jovens a entrarem no setor agrícola.

Pouco mais de 60% indica que a PAC beneficia todos os cidadãos e 92% considera que a agricultura e as zonas rurais são importantes para o futuro.

No que diz respeito à proteção do ambiente e para enfrentar um desafio climático, pelo menos metade dos inquiridos na grande maioria dos 24 e 28 Estados-membros estão de acordo que a PAC cumpre a sua função e menos de metade de todos os participantes estão seguros quanto ao papel da PAC na criação de postos de trabalho e crescimento nas zonas rurais.

Mas de ¾ dizem que a tradição local, a área geográfica e um rótulo específico de qualidade eram essenciais para ajudar a decidir que produtos alimentares comprar.

No entanto, a consciência do consumidor sobre a rotulagem permanece muito mista e o rótulo mais conhecido não vem da UE mas do setor Fairtrade (Comércio Justo), em geral.

O logótipo biológico é o rótulo mais reconhecido por toda a UE com 27%, mais 4% desde 2015, enquanto o conhecimento dos três rótulos de indicação geográfica é inferior a 20% em cada caso, nomeadamente 18% para Denominação de Origem Protegida (DOP) e Indicação Geográfica Protegida (IGP) e 15% para a Especialidade Tradicional Garantida (ETG).

Fonte: Agrodigital